Connect with us

O que você está procurando?

Doenças

Doença de Lyme: entenda a infecção que atinge Justin Bieber e outros famosos

A Doença de Lyme é uma infecção com consequências cardíacas, neurológicas e articulares. Especialistas explicam contágio e tratamento

Doença de Lyme: entenda a infecção que atinge Justin Bieber e outros
Doença de Lyme: entenda a infecção que atinge Justin Bieber e outros famosos - Shutterstock
[PAGE TITLE]

A Doença de Lyme acomete nomes como Justin Bieber, Avril Lavigne, Ben Stiller, Alec Baldwin e Shania Twain. Acredita-se que a enfermidade também tenha sido a causa da morte de Charles Darwin. 

O Lyme é uma infecção bacteriana transmitida por carrapatos que pode acarretar complicações cardíacas e neurológicas. Diversos artistas já precisaram fazer uma pausa na carreira em decorrência da doença, como é o caso do cantor Justin Bieber, que cancelou apresentações que faria em junho na América do Norte devido à piora do seu quadro de saúde.

Contágio e sintomas

O Dr. João Otavio Ribas Zahdi, médico clínico, nefrologista e coordenador do serviço de Clínica Médica do Hospital Universitário Evangélico Mackenzie (HUEM), explica que, por ser uma enfermidade transmitida por carrapatos, a exposição está diretamente relacionada ao risco de contágio.

Advertisement. Scroll to continue reading.

“Ela é mais comum em população jovem, por tratar-se de grupos com maior exposição a áreas florestais. A melhor maneira de prevenção consiste em evitar ao máximo o risco de contato com o carrapato transmissor. Caso a exposição seja inevitável, deve ser feito exame minucioso do corpo inteiro, removendo qualquer carrapato encontrado”. No entanto, o especialista pontua que o carrapato pode passar despercebido em uma inspeção menos detalhada, já que ele é menor do que aqueles encontrados nos cães.

Os sintomas de Lyme podem aparecer de 3 a 32 dias após a picada de um carrapato. Os principais são: 

  • Cansaço
  • Febre; 
  • Calafrios; 
  • Dor de cabeça; 
  • Rigidez no pescoço; 
  • Dores nas costas, músculos e articulações; 
  • Manchas vermelhas; 
  • Náuseas; 
  • Vômito; 
  • Dor de garganta; 
  • Inchaço nos linfonodos. Os sinais de infecção  

Avanço da doença e tratamento

O médico destaca que a enfermidade é combatida por antibióticos direcionados à bactéria causadora, a Borrelia bugdorferi ou Borrelia mayonii.  “Dependendo da fase da doença e dos órgãos acometidos, o tempo de antibioticoterapia varia entre 10 e 28 dias. Conforme a repercussão clínica, terapêuticas adjuvantes podem ser utilizadas. Para manejo das dores articulares, além da antibioticoterapia, os anti-inflamatórios não-esteroidais são boa opção. Caso haja derrame articular, seu esvaziamento por meio de artrocentese também traz imediata resposta à limitação dolorosa. Em caso de bloqueios cardíacos, não raro é indicado marca-passo temporário”, recomenda.

Advertisement. Scroll to continue reading.

De acordo com o profissional, casos não tratados podem evoluir causando especialmente sequelas articulares, como artralgias persistentes e cistos articulares ou neurológicas, com neurite motora, sensitiva, até mesmo déficit cognitivo. Segundo o Dr. João Otávio, com o tratamento adequado, a bactéria é erradicada e é possível alcançar a cura. No entanto, alguns pacientes podem ter manifestações persistentes, como artralgias e neuropatias, secundárias à manutenção da resposta imune do organismo, o que exige acompanhamento e terapêuticas específicas.

É imprescindível a avaliação do paciente por um profissional experiente em doenças infecciosas – isso sempre que houver a mínima suspeita, já que o diagnóstico depende de uma associação clínico-epidemiológica-laboratorial. A prevenção e o diagnóstico precoce são sempre a melhor alternativa para o prognóstico da doença.

Vacina e casos no Brasil

Advertisement. Scroll to continue reading.

A Dra. Camila Sacchelli, imunologista da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), indica que até o momento não há vacinas para a Doença de Lyme. Contudo, o tratamento é eficaz para a forma aguda da doença. “Em alguns casos, o quadro grave ocorre na fase crônica, quando alguns pacientes apresentam quadros de autoimunidade, com dores reumáticas, ou até mesmo encefalites”. 

A imunologista ainda ressalta que há uma vacina da Pfizer em fase de teste clínico, tendo chances de ser disponibilizada em breve. “Se baseia em uma proteína de superfície da bactéria e está sendo testada em adultos e crianças”, completa.

No Brasil, a enfermidade é considerada rara. Camila Sacchelli explica que o carrapato vetor não é encontrado em território brasileiro. Entretanto, podemos enfrentar uma doença parecida, causada possivelmente por uma outra bactéria do mesmo gênero: a doença de Lyme símile. “Vale salientar que temos outras espécies de carrapatos que transmitem a febre maculosa (Rickettsia), doença potencialmente fatal, para a qual há tratamento no SUS, mas que deve ser iniciado o quanto antes”, finaliza.

Advertisement. Scroll to continue reading.
Advertisement

Você também vai gostar

Insônia

Aprenda como os seus hábitos podem interferir diretamente durante no descanso

Emagrecer

Nutricionista revela pequenos segredos que vão deixar a sua dieta mais saborosa

Alimentação

Conheça os benefícios que a bebida pode oferecer para o seu bem-estar

Saúde Mental

Descubras os sintomas e o tratamento da "doença da falta de afeto"