Connect with us

O que você está procurando?

Medicamentos

O que é cetamina, droga envolvida na morte de Djidja Cardoso

Conhecida também como quetamina ou ketamina, a cetamina é um anestésico de uso humano e veterinário, muitas vezes usado recreativamente

O que é a cetamina, droga envolvida na morte de Djidja Cardoso
O que é a cetamina, droga envolvida na morte de Djidja Cardoso - Foto: Shutterstock

A ex-sinhazinha do Boi Garantido Djidja Cardoso, 32, morreu no dia 28 de maio, em Manaus. O laudo necroscópico apontou “depressão cardiorrespiratória” como causa do óbito. 

Isto significa que o coração da vítima perdeu a eficiência no bombeamento de sangue, não satisfazendo as necessidades do corpo. A suspeita da polícia é que a empresária tenha sofrido uma overdose de cetamina, também conhecida como quetamina ou ketamina.

O que é cetamina?

A cetamina é um anestésico de uso humano e veterinário, considerada uma droga dissociativa que causa efeitos alucinógenos, sensações de bem-estar e sedação. A partir da década de 1980, se tornou comum o uso da substância como droga recreativa sob o nome de “Key”, “Keyla”, “Keta”, dentre outros.

“A cetamina serve para induzir a anestesia ou para suplementar a administração de outros agentes anestésicos de baixa potência, como o óxido nitroso. É mais indicado para cirurgias da face, ortopédicas, cirurgias plásticas para queimaduras ou enxertos de pele, entre outras. Mas o uso pode fazer o paciente sofrer, por exemplo, movimentos oculares involuntários. Por isso, tem sido pouco usado”, explica o cirurgião plástico Bora Kostic.

Conforme o médico, o uso da droga deve ocorrer apenas sob supervisão de um anestesiologista e mediante a necessidade do paciente, jamais fora do ambiente hospitalar. Além disso, é possível substituí-la por outros anestésicos com menos efeitos colaterais, aponta o especialista.

Uso da cetamina para quadros de saúde mental

A droga também pode tratar sintomas de problemas de saúde mental, como depressão, mas apenas sob orientação médica, como explica o médico psiquiatra Flávio H. Nascimento.

“A cetamina ajuda a melhorar o humor e a disposição dos pacientes, conhecida pelo seu efeito antidepressivo e antisuicida, que ajuda no tratamento de quadros depressivos. Mas, reforçando, a droga deve sempre ser usada sob supervisão médica, pois seu uso indiscriminado também pode gerar alucinações e causar abuso e dependência”, afirma.

Em 2020, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou o cloridrato de escetamina, um antidepressivo em forma de spray nasal. Ele pode contribuir no tratamento de adultos com depressão resistente a tratamentos convencionais e para pacientes com transtorno depressivo maior (TDM) que apresentam pensamentos ou comportamentos suicidas.

Advertisement

Você também vai gostar

Alimentação

Frequentemente confundida com a intolerância ao glúten, a doença celíaca é uma condição autoimune que exige uma série de restrições alimentares

Alimentação

Baixa produção de colágeno interfere na saúde das articulações. Entenda qual o impacto do açúcar nesses casos

Doenças

Rio Grande do Sul registrou ao menos 17 mortes por leptospirose após enchente histórica atingir o estado. Veja os sintomas da condição

Notícias

Chegar “lá” traz benefícios para todo o organismo, o que pode ser estimulado nesse Dia dos Namorados. Veja os impactos do orgasmo na nossa...